Histórico


O POVOADO do Brejinho de José Nunes, atualmente município do Brejinho, teve como primeiros habitantes os senhores: Manoel Simão da Silva, José Gomes da Silva, Amaro Simão da Silva, João Nunes da Costa e Manoel Ferreira da Silva, simples agricultores que souberam juntar suas forças de traballhadores e implantar o espírito de participação, contribuindo assim para a ampliação do lugarejo ali iniciado.

Simbolizando o espírito de religiosidade do homem sertanejo, em 19 de março de 1929, era celebrada a primeira missa naquele povoado, sob a sombra de uma frondosa baraúna, pelo padre João Leite Gonçlves de Andrade, situada entre as humildes casas de palha e taipa.
Na mesma data da celebração da missa realizou-se a primeira feira livre do pequeno aglomerado, com a presença de vários feirantes vindos de localidades vizinhas.
A primeira capela, erguida em homenagem a São Sebastião, teve início em 1929, sendo, anos mais tarde, ampliada e reconstruída pelo padre italiano Mário Maragon, vigário de Itapetim, na época. 

Gentílico: breijinhense 

Formação Administrativa:
Distrito criado com a denominação de Brejinho, por lei municipal nº 14/62, de 10-04-1962, subordinado ao município de Itapetim.

Elevado à categoria de município com a denominação de Brejinho, pela lei estadual nº 4996, de 20-12-1963, desmembrado de Itapetim. 

Localização Municipal:
O Município está localizado na Macroregião do Sertão Pernambucano e na Microregião do Pajeu, com uma área territorial de 84,8 km2, limitando-se ao Norte com o Estado da Paraíba, ao Sul com São José do Egito e Santa Terezinha, ao Leste com Itapetim, e ao Oeste com a Paraíba.
A sede Municipal está a 615m de altitude em relação ao nível do Mar, tem sua posição geográfica determinada pelo paralelo de -7º20'56,4 da latitude -37º17'09.65 de longitude.
O clima é semiárido quente, com temperaturas variando entre 20ºC e 26ºC

Fonte

IBGE